Marketing Digital vs. Marketing Real

Marketing Digital vs. Marketing Real

Quando um dos nossos especialistas em Marketing Digital foi convidado a escrever sobre o tema, perguntámo-nos logo: porquê entitular o post de ‘Marketing Digital vs. Marketing Real’ e não de ‘Marketing Digital vs. Marketing Tradicional?’

 

A resposta não poderia ser mais direta…

 

‘É possível trabalhar com Marketing Tradicional no Digital’.

 

Quer entender melhor acerca da diferença entre o marketing que vemos nas ruas e o marketing a que assistimos na web?

 

Faça scroll e descubra!

 

 

”O Marketing permeia a humanidade desde que o homem trocou as ferramentas por moedas, e das moedas comprou melhores ferramentas.”

 

Não importa o século, o método de ser visto e ser relevante está presente em todos os campos sociais, como por exemplo no tão falado ‘marketing pessoal’.

 

Mas como devemos distinguir aquilo que vemos no mundo digital e aquilo que vemos fora dele?

 

O marketing fora dos ecrãs é, à moda do mercado, observado através de diversas mídias como outdoors, panfletos, ecrãs no metro ou em prédios, até mesmo à roupa que vestimos.

 

Basta andar 50 metros em qualquer direção numa grande cidade para identificar de imediato uma marca a comunicar consigo.

 

Este tipo de comunicação em marketing foi um dos primeiros a serem amplamente disseminados no mundo após a década de 50, potenciado pelos Estados Unidos e pelas as suas agências fábricas de marketing. O modelo simplesmente resultou.

 

 

Uma fotografia colorida da Times Square em 1944. Repare na quantidade de cartazes e anúncios. 
Times Square não perdeu a sua essência depois de mais de 100 anos. Estima-se que cartazes já estampavam o sítio por volta de 1905.

 

Se por um lado mantemos, fisicamente, a comunicação do marketing em massa nos dias de hoje, qual será a sua maior vantagem e desvantagem?

 

Bem, a sua vantagem continua a ser o facto de atingir milhões de pessoas sem distinção certa do público (sim, pode ser uma vantagem), a publicidade espontânea do carácter criativo da campanha e a sua duração competitiva (está num meio físico, a validade tende a ser maior do que nos meios digitais).

 

As desvantagens são: se o produto tem um nicho muito específico de mercado, os custos de marketing real são bem mais altos, a tecnologia quando empregada também eleva os custos, e se fôr uma marca desconhecida as chances de ser notado são menores que nos meios digitais.

 

 

Campanha da Colenso BBDO, na Nova Zelândia.
Um exemplo de como levar conteúdos midiáticos ao mundo físico através da criatividade.

 

 

 

Às vezes a guerra no marketing real é mais competitiva.

Burguer King e McDonald’s lado a lado. Qual dos dois prefere?

 

 

E o Marketing Digital? Será que um dia vai tomar conta de tudo e não teremos uma clara distinção entre o que é real e digital? Talvez sim. Mas ainda há muito chão para ser percorrido.

 

Algumas campanhas no mundo real só ganham sucesso e relevância quando o público é digital. E este é o caso da TNT na Bélgica, que mistura o famigerado Marketing Tradicional com o Digital:

 

 

 

 

”Não é o Google. O maior sucesso do Marketing Digital está em captar a atenção do público que deseja com comunicação direccionada a ele”.

 

 

Independentemente do canal que usará para se comunicar (seja ele Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads), o mais difícil e mais importante está na formatação da campanha digital.

 

Pois a vitrine que a campanha enfrentará funciona como um leilão de esposição e atenção que conta com milhares de concorrentes que querem atingir o mesmo público. Estas são as vantagens e desvantagens de se trabalhar com uma campanha digital.

 

As vantagens são inúmeras, e nós listamos as 3 mais importantes: a possibilidade de segmentar o público para uma determinada campanha (regiões, línguas, faixa etária e até orientação sexual), trabalhar com o não-limite da imaginação (no meio digital vale tudo, a regra é: não existe regra, deixe a sua imaginação voar) e o investimento reduzido se comparado a outros métodos de marketing.

 

As desvantagens não são tantas, mas envolvem concorrência ampla num mercado de nicho (o seu produto pode ser diferente mas na internet há mais deles por aí),o desconhecimento em multi-plataformas digitais e como adaptar as campanhas para cada uma delas (Facebook e Instagram são a mesma coisa!? Definitivamente não) e amadorismo (até oide saber como fazer campanhas digitais, mas há um mundo dentro do marketing digital que poucos dominam).

 

E você leitor, qual dos métodos de Marketing chamou mais a sua atenção?

 

Não se esqueça de deixar o seu comentário e de ficar atento às nossas redes socais.

 

 

About the Author

Leave a Reply

PEDIR ORÇAMENTO GRATUITO